Uma conversa sobre Métodos Pedagógicos

 Oieee,

Hoje quero dividir com vocês, mães assim como eu, a dificuldade que tenho de escolher uma escola para meu filho. Procurei conversar com outras amigas que já tinham filhos, mas sempre fica aquela dúvida. Estou sempre conversando com meu marido sobre as escolas próximas onde moramos.

Sempre procurei analisar as seguintes ponderações: ser próximo de casa, o espaço físico da escola, os equipamentos da sala de aula, se os educadores eram preparados, o número de alunos por turma, principalmente na fase de Educação Infantil,  o número de auxiliares para a professora no maternal 1 e 2, se o clima da escola promove o bem estar, se a escola investe na  relação com a família e o valor acessível. O método era o que menos importava, pois só conhecíamos o método tradicional de ensino e um pouco do método construtivista.

Devido a situação atual do País no âmbito da Educação, sempre me preocupei com a forma de ensino que se apresenta hoje nas maiorias das escolas. Durante meu processo de autoconhecimento , me deparei com vários questionamentos  existenciais que  impulsionou uma inquietação dentro de mim, me levando a conhecer e me interessar em leituras inerentes sobre os métodos de ensino, pois até então eu só conhecia o método tradicional que eu e meu marido estudamos.

A minha insatisfação era grande e não queria isso para meu filho. Dentro de mim eu sentia que há outras formas de aprender, de forma prazerosa e lúdica. Através das leituras conheci o método Montessori, me encantei. No meu momento de autoconhecimento, a busca pelo meu propósito de vida, saber quais eram as minhas habilidades e meus talentos,  os ensinamentos de Maria Montessori se encaixaram perfeitamente na minha visão de futuro que eu desejo para meu filho. O aluno como protagonista da própria vida.

Por ser algo novo e de uma certa forma como mudança de paradigma para a minha forma de vida, houve um certo receio inicial do tipo, isso dá certo lá fora, em outro país, aqui no Brasil isso não é uma utopia. Chegamos a pensar nesse nível.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a relação entre professor e aluno. Enquanto que na tradicional o professor é o administrador dos saberes e o aluno é passivo ao professor, recebendo as informações sem poder de questionar ou criticar; no método montessori o professor é um facilitador para pesquisa e exploração de aprendizagem. Desta forma, não vejo sentido nenhum, no mundo globalizado que vivemos, os alunos ainda serem passivo no momento de sua aprendizagem, na formação acadêmica, que será utilizado para o resto da vida.

Outra coisa, aprendi que cada um tem seu tempo de amadurecimento, de aprendizagem, então não dá para querer que todos tenham o mesmo desempenho dentro uma uma sala de aula. Acredito muito mais em uma sincronicidade de inteligências e estilos de aprendizagem. Dando oportunidade de se autoconhecer, de exercitar a criatividade, as habilidades e talentos.

A escola precisa ser vista como a extensão da nossa casa, é de suma importância essa comunicação entre pais e escola. É preciso ter um alinhamento claro e objetivo dos valores da família com os valores da escola para que não haja futuros prejuízos no desenvolvimento escolar da criança. Para que no futuro seja um ser humano com clareza e conhecedor da sua essência.

metodos-pedagogicoSinto que estamos em uma fase de transformação, uma transformação real nos valores e costumes da sociedade de um modo geral. As insatisfações com o quadro atual que vivemos hoje, não só âmbito político, educacional, não … é uma insatisfação interior de cada ser humano. É um momento de co-criação, pensar e agir diferente.

O que desejo para o meu filho?

Que ele seja o protagonista da vida dele!

Como?

Oferecendo o acesso às ferramentas de aprendizado para a vida!

Fui buscar mais informações com profissionais da área da educação e conversando com a Cristiane Salles, com 22 anos de experiência educacional, Psicopedagoga e Orientadora Educacional, na Escola Pró-Futuro Viamão, no Rio Grande do Sul,  nos apresenta as diferentes metodologias de ensino adotadas nas escolas Brasileiras e compartilha umas dicas, são elas:

Na hora de matricular o seu filho na escola é importante conhecer e avaliar qual delas está mais próxima da realidade da sua família. É fundamental que a expectativa dos pais esteja de acordo com a proposta da escola. Visite o local, converse com pais que têm seus filhos matriculados lá, leve as crianças para conhecer também e prepare uma lista de perguntas para não se esquecer de nenhum detalhe importante.

Tradicional

Aplicada na maioria das escolas do Brasil, o que predomina é o ensino centrado no professor, que é um transmissor de cultura. O estudante tem metas a cumprir dentro de determinados prazos, que são verificadas por meio de avaliações periódicas. Quem não atinge a nota mínima necessária no conjunto de avaliações ao longo do ano que está cursando é reprovado e tem de refazê-lo. Essa losoa valoriza a quantidade de conteúdo ensinado, preparando o aluno para o ENEM E VESTIBULAR.

Construtivista

Nesta pedagogia o conhecimento é ativamente construído pelo sujeito e não passivamente recebido do professor ou do ambiente. O professor não deve apenas ensinar, mas, acima de tudo, orientar os alunos para uma aprendizagem autônoma. Cada estudante é visto como alguém com um tempo único de aprendizado. Nas escolas construtivistas, são criadas situações em que o estudante é estimulado a pensar e a solucionar problemas propostos. Também há provas e reprovação nessas instituições.

Montessoriana

Nesta pedagogia a criança deve buscar sua auto formação e construção. Os adultos ajudam nesse processo, favorecendo o desenvolvimento de indivíduos criativos, independentes, confiantes e com iniciativa. Na sala de aula, as crianças escolhem as atividades que querem fazer e a atenção deve estar nas tarefas a serem cumpridas. O professor é um “guia” que remove obstáculos à aprendizagem e isola as dificuldades da criança. As salas de aula são compostas por alunos de idades diferentes e há incentivo para o trabalho em grupo. Pode ter provas ou não, de acordo com a escola. Quando não há provas, a avaliação é feita a partir dos registros que o professor tem sobre a produção do aluno. No nal do ensino fundamental e médio pode haver monografia.

Freiriana

Esta pedagogia é baseada nos conceitos de Paulo Freire, onde os aspectos culturais, sociais e humanos do aluno devem ser levados em conta. O aluno deve ser ouvido ajudando-o a construir confiança, para que ele possa entender o mundo por meio do conhecimento. O aluno se torna um sujeito transformador. A educação é uma ferramenta para “libertar” o aluno. Esta pedagogia não prevê provas, mas podem ser feitas avaliações.

Waldorf

Nesta metodologia de ensino, procura-se equilibrar os aspectos cognitivos com o desenvolvimento de habilidades artísticas, musicais, de movimentação e de dramatização. Considera-se cada aluno como um ser único, que deve ser acompanhado e desenvolvido nas áreas físico, social e individual. Os alunos são divididos em faixas etárias e não em séries idade. O aluno estuda com a mesma turma e com o mesmo professor dos 7 aos 14 anos. Não há repetência.

Comportamentalista

O professor tem como tarefa controlar o tempo e as respostas dos alunos, dando-lhes feedback constante. O aluno é visto como alguém que pode aprender a partir de estímulos, que são recompensados, caso os objetivos sejam alcançados. O principal objetivo é moldar o aluno segundo necessidades sociais determinadas. O processo de avaliação é feito por provas, semelhantes às da linha tradicional.

Freinet

Nesta pedagogia o aprendizado acontece por meio do trabalho e da cooperação. A criança não é vista como um ser isolado, mas como parte de uma comunidade. O aluno é incentivado a compartilhar suas produções com os colegas. As avaliações levam em conta o progresso do aluno em comparação ao seu desempenho anterior  e  não em relação com  os demais. O principal  objetivo é  valorizar o desenvolvimento da capacidade de análise pelos estudantes.

Estamos no mês de Outubro, período de matrículas ou renovação de matrículas escolares. Espero ter ajudado de alguma forma, as mães/pais que estão indo matricular o(s) filho(s) pela primeira vez ou no momento da matrícula do(s) filho(s). Dividir conhecimento e experiência nos engrandece.

Até a próxima!

Se você gostou ou não, comente aqui !

2 comentários

  1. Como toda mae, tinha preocupacao com a escola que colocaria minha filha, hoje com 6 anos, e entrou na escolinha com 2 e meio . Digo com sinceridade, que do primeiro dia ate hoje, qdo vai se fechando o ensino infantil, que nao poderia ter escolido melhor. A Escola da minha filha e o Colegio Pro-Futuro em Aguas Claras Viamao RGS, e a Cristiane Salles Psicopedagoga e Orientadora Educacional, disse com muita PROPRIEDADE que ” A escola tem que se aproximar da realidade da familia ” assim a adaptacao eh tranquila e muito facil. Na minha opiniao seja o metodo que for … o principal e fundamental e a escola ter sempre a porta aberta para a familia … eu tenho e sempre tive a porta aberta no Colegio da minha filha …. Um abraco ! Roseli – Viamao \ RGS,

    Curtir

Deixe uma resposta para lojasermae Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s