Porque me permiti mudar de carreira

Oieee,

Cansei do jeito que estava a minha vida, no estilo “deixa a vida me levar”. Esta semana quero compartilhar com você como se deu o meu processo de mudança de carreira.

Sabe aquela sensação de vida mansa, tranquila, tudo no controle? Pois bem, passei por um bom período profissional assim. Me sentia bem, na minha zona de conforto.  Fazendo as minhas atividades diárias, como sempre, dentro de protocolo de todo escritório de advocacia, como acompanhar andamento processual nos tribunais,  elaborar peças processuais e  audiência (muito pouco).

Mas se está tudo bem , por que mudar? Você deve estar se perguntando, o que leva uma pessoa mudar de carreira, ainda mais em tempo de crise?  Vou te confessar, a minha vontade de mudar de carreira aconteceu um ano antes de meu filho nascer.

Minha primeira tentativa , foi durante a gravidez. Na verdade fechei um contrato de locação de uma loja comercial, 13 dias antes de saber da minha gravidez. Nossa! Tudo acontecendo ao mesmo tempo. Será que vou dar conta?

Pois bem, não deu! A experiência que tive junto com meu marido e com a ajuda financeira da minha mãe, foi desastrosa. Faltou amadurecimento, conhecimento e maturidade. Durou menos de 1 ano e meio, por vários fatores que serviram de aprendizagem.

Fechamos a loja , e mais dura do que nunca, preferi me dedicar ao meu filho, recém-nascido. Foi a melhor coisa que eu fiz!!!  Voltei para o escritório, após a licença de 6 meses. Após um bate papo, bem sincero, com um parente próximo a mim e do escritório, veio a seguinte reflexão:

“Karla, você precisa se preparar para assumir o escritório daqui a algum tempo, o escritório precisa de uma pessoa para suceder o negócio da família” .

Nossa levei essa reflexão para casa e desde então não consegui mais parar de pensar. Até então não me passava pela cabeça ter que assumir essa  responsabilidade. Vivi muito anos da minha vida no estilo “deixa a vida me levar, vida leva eu”.

Hoje rio muito com isso, mas no fundo é triste. É triste porque eu não tinha um propósito de vida. Meta de vida, planejamento diário, nada disso passava pela minha cabeça… eu apenas vivia o dia.

A primeira vez que pensei sobre isso foi após esse bate papo. Eu com filho pequeno, aproximadamente dois anos de idade, comecei a me questionar, refletir sobre a situação presente que estava passando e a minha vida pessoal e profissional..

Contava com a ajuda da minha mãe durante a semana, para ir trabalhar. Minha rotina semanal era sair de casa, deixava meu filho na casa da minha mãe, ia para o escritório e  voltava no final do dia para buscá-lo e voltava para casa. Essa rotina não me deixava feliz , mas não sabia como sair dela. Simplesmente fiquei acomodada.

porque-me-permiti-mudar-de

Os cuidados com meu filho ficavam exclusivamente com a minha mãe. E após uma semana de muita angústia e preocupação veio o falecimento da minha mãe, em 2013. Fiquei sem chão, em todos os sentidos, emocionalmente e financeiramente, pois meus recursos vinham através dela, e não do escritório porque não estava em um bom momento. Precisei de um tempo para mim, para retomar a vida profissional.

Tentei manter a rotina que tinha anteriormente. Mas não consegui ! Veio em minha mente a seguinte reflexão: “Qual é o exemplo que você quer passar para seu filho? Que mãe quero ser para meu filho? Que mulher quero ser para meu marido? Que família quero ter?”.

E a partir dessas reflexões iniciei uma busca dentro de mim . Fé, força e coragem me ajudaram sair da inércia. Me permiti ir em busca de mudar, sair da zona de conforto e aceitar o que vier. Daí veio outra pergunta: Vou fazer o que? Isso fez parte da minha maturidade. Hoje consigo perceber isso.

Entrei em crise existencial, dentro de mim. Acordava triste , sabe?!!!  Tinha um leque de opções a seguir, mas não tinha clareza das coisas! Procurei ajuda, sim! Fiz várias pesquisa na internet, facebook, youtube…enfim!

Meu primeiro divisor de água foi o Empretec. Super recomendo! Vale a pena!! São profissionais competentes e amam o que fazem, isso é muito importante! Depois fiz sessões de Processo de Coaching. Também Super recomendo!!! Amei a minha coach e indico para quem precisar!  Conheci a neurociência através de um Programa , chamado Recalculando a Rota! Amei!

Vou fazer um post sobre cada uma dessas experiências que tive.

A mudança, na maioria das vezes, vem em momentos turbulentos. Diante da realidade que eu estava vivendo, me permiti mudar, me permiti enxergar novos caminhos, oportunidades e ser uma nova pessoa, em decorrência do meu amadurecimento. Eu não sou a mesma pessoa do que eu era a cinco anos atrás.

Ainda necessito de ter apoio,alguém do meu lado, me ajudando, orientando, mas é assim o processo de amadurecimento,  tenho plena convicção que não consigo fazer nada sozinha e que preciso assumir a responsabilidade pessoal pelos resultados obtidos através das minhas ações.

Portanto, se você estiver nesse momento, não sinta vergonha, inferioridade e nem abandonada. Pedir ajuda, orientação e agradecer pelo momento que estiver passando vai lhe fortalecer . Procure grupos de apoio de mães, mulheres empreendedoras e conhecimento em outros assuntos. Só não se permita isolar-se e ficar na zona de conforto, por medo.

Acredite que existe um poder dentro de você , que é maior que qualquer medo.

Basta acreditar!

 

Gostou?  Comente aqui!

Até a próxima

Karla Guisaloli

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s